Publicado em 22/10/2016 às 17:00 · Bem-estar

Homens, se toquem!
Conheça a história do empresário Henrique Sérgio, que faz parte dos raros diagnósticos de câncer de mama em homens

Longe do conhecimento das pessoas, o câncer de mama nos homens é real e preocupante, embora seja raro. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o diagnóstico da doença nos homens representa apenas 1% do total dos casos. Nessa pequena estatística está o empresário Henrique Sérgio Oliveira de Carvalho, diagnosticado com câncer de mama aos 56 anos.

Em 2014, Henrique sentiu um caroço no peito. Era algo quase imperceptível, mas aquilo o incomodou. “Era sutil e não doía, só dava para sentir se passasse a mão”, conta. Depois de muita dúvida, ele conversou com alguns parentes médicos que o incentivaram a realizar alguns exames. Uma semana depois, Henrique já estava fazendo a biópsia para coletar materiais, que, a princípio, não revelou nada. Os médicos suspeitavam de que fosse apenas um cisto, mas a surpresa veio após 40 dias: era câncer de mama, um tumor maligno. Foi preciso fazer uma outra biópsia, que não só confirmou o câncer de mama, como também a presença de dois tumores ao invés de apenas um. “Logo depois do resultado da biópsia, eu fiz a cirurgia de mastectomia, mas, como a doença estava no início, não precisei fazer quimioterapia nem radioterapia”, relata. Após a descoberta do câncer, Henrique passou por um estágio de negação da doença, o que é comum em alguns casos, e, com isso, desenvolveu uma depressão. “Quando saiu o resultado da biópsia, eu tive vontade de morrer, quis me jogar do carro. Não achei justo comigo”, lembra o empresário.

2016-10-19-photo-00000011

Logo assim que descobriu o câncer de mama, Henrique passou pela cirurgia de mastectomia

Henrique desenvolveu o câncer de mama devido ao excesso de hormônio feminino presente em seu corpo, por isso o tratamento da doença teve que ser feito por meio da hormonioterapia. Ainda em tratamento, os remédios lhe causam alguns efeitos colaterais semelhantes aos sintomas da menopausa. “Mesmo fazendo dieta, sinto muita dificuldade de emagrecer e também sinto muito calor”, diz. Além da hormonioterapia, Henrique ainda terá que fazer um acompanhamento periódico de três em três meses durante cinco anos, envolvendo raio-X e exames de sangue. Seus dois filhos também tiveram que realizar alguns exames para saberem se são propensos a desenvolverem o câncer de mama, por tratar-se de uma doença com fatores hereditários.

2016-10-19-photo-00000012

Seus filhos tiveram que realizar alguns exames para saberem se são propensos a ter o câncer de mama

Assim como grande parte das pessoas, Henrique desconhecia a existência do diagnóstico do câncer de mama nos homens. “Eu nunca tinha ouvido falar, nunca imaginei que o câncer de mama atingia os homens”, diz ele. Segundo o INCA, em 2013, o número de mortes no Brasil em decorrência do câncer de mama chegou a 14.388, sendo 181 homens. A doença é tão preocupante quanto nas mulheres e merece ser divulgada devidamente para que os homens possam ter conhecimento do risco a que estão expostos.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR!

Um novo motivo para sorrir

Um novo motivo para sorrir

Plano B

Plano B

Amigo da dieta

Amigo da dieta

Saúde para dar e vender

Saúde para dar e vender