Publicado em 25/07/2016 às 23:00 · Cultura

A arte de bordar
Os bordados estão ganhando nova cara e nova geração

Os bordados voltaram com tudo e agora já conquistam espaço entre as molduras, objetos de decoração e até como hobby de muitas pessoas. O que antigamente era “coisa da vovó” agora está ganhando cara nova e mãos jovens que se dedicam a produzir bordados que são verdadeiras obras de arte.

A artista russa Lisa Smirnova é um exemplo de que a nova geração está com agulha e linha a postos, fazendo bordados deslumbrantes. O trabalho da Lisa é tão colorido e autoral que muitas vezes parece que seus bordados são ilustrações feitas com lápis de cor. Quem está acostumado com bordados pequenos e delicados chega a se surpreender com os retratos que se formam no tecido de algodão. Aqui no Brasil, o coletivo de bordadeiras do Clube do Bordado também se dedica a retratar imagens com linhas das mais variadas cores, usando inúmeras técnicas, além de compartilhar os ensinamentos com outras pessoas através de oficinas e cursos on-line e presenciais pelo Brasil.

Uma foto publicada por Лиза Смирнова (@lisa_smirnova) em

Tudo começou com um encontro despretensioso das seis fundadoras do clube, Renata Dania, Laís Souza, Vanessa Israel, Marina Dini, Camila Gomes Lopes e Amanda Zacarkim, que queriam desenvolver a criatividade e fazer mais trabalhos manuais. Elas foram compartilhando suas técnicas umas com as outras, cada uma da sua maneira, imprimindo personalidade aos bordados. Hoje o bordado é mais que um hobby e um encontro semanal. “Nossas reuniões acontecem mais vezes por semana, são encontros mais profissionais, onde discutimos estratégias de marketing, planejamento de redes sociais e dividimos o que está acontecendo”, completa Renata Dania.

Uma foto publicada por Clube do Bordado (@clubedobordado) em

Mais do que beleza, Renata conta também que os bordados feitos por elas são como uma técnica de ilustração. “Em vez de desenharmos com canetas, desenhamos com linhas. Buscamos inspirações no dia a dia, nos assuntos que mais nos chamam atenção e desenvolvemos as coleções a partir disso”, completa. Pode até parecer fácil, mas Renata garante que é preciso ter muita dedicação e paciência para se aventurar com as linhas e agulhas. “Dependendo da complexidade e do tamanho do bordado, ele pode demorar de duas a quarenta horas para ficar pronto.” As meninas do Clube do Bordado também promovem oficinas e workshops pelo Brasil, além de terem um curso on-line no Eduk.

Uma foto publicada por Clube do Bordado (@clubedobordado) em

 

*Foto da home: reprodução / Instagram Lisa Smirnova

TAGS: ,

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR!

Vem coisa boa por aí..

Vem coisa boa por aí..

Noite de premiações

Noite de premiações

Era uma vez…

Era uma vez…

Curiosidade secreta

Curiosidade secreta